Projeto ‘Cineclube Bicuíra’ inicia em Imbituba com sessões gratuitas

Iniciativa exibirá curtas, médias e longas-metragens catarinenses e nacionais, entre os meses de março e outubro, além de promover debates e minicursos

Com exibições gratuitas de filmes catarinenses e nacionais, além de minicursos e debates, o projeto Cineclube Bicuíra inicia na próxima quarta-feira (13) em Imbituba.

A proposta é sensibilizar o público a respeito de temas que envolvam o meio ambiente, além de questões socioculturais.

As sessões e demais atividades vão ocorrer entre os meses de março e outubro, no Teatro Usina, no Centro da cidade.

Na estreia do cineclube, nesta quarta (13), serão exibidos “Vozes Femininas da Lagoa de Ibiraquera”, minidocumentário produzido pelo “Mulheres Unidas Pelo Clima” com direção de Mariane Machado, e “Escolhedeiras”, documentário dirigido por Sander Hahn, sobre as mulheres trabalhadoras nas minas de carvão do Sul do Estado.

As sessões iniciam às 19h. Além dos filmes, o encontro também contará com a presença de integrantes do grupo “Mulheres Unidas Pelo Clima”, e bate-papo com o público após a sessão.

Ao longo do projeto, serão exibidas aproximadamente 20 obras cinematográficas, entre curtas, médias e longas-metragens dos gêneros animação, ficção e documentário, e também serão realizados seis debates e quatro minicursos.

A seleção dos filmes foi feita a partir de mais de 100 obras reunidas em plataformas de distribuição de filmes para festivais e mostras, e em busca ativa por obras do cinema catarinense.

Segundo a educadora, produtora cultural e atriz Alana Meneghel, idealizadora e produtora executiva do Cineclube Bicuíra, o projeto visa suprir a carência de iniciativas de audiovisual na região, além de formar plateias, instigar a troca de informações e debates, e despertar o público sobre a temática ambiental.

“Bicuíra é aquele que vive na praia. Pés descalços, sempre carregando algum elemento ligado às atividades praieiras, seja uma tarrafa, um chapéu de palha de butiá, um balaio ou uma prancha de surf. Ele tem conexão com o seu lugar e carrega a responsabilidade e a missão de guardar esses ambientes. Assim surge o nome e a proposta do cineclube. A ideia é utilizar a linguagem cinematográfica como recurso na construção de conhecimentos, na disseminação da arte e na criação de espaços que visem democratizar o acesso a debates sobre questões sociais, culturais, artísticas e ambientais”.

O projeto foi contemplado pelo Prêmio Catarinense de Cinema, através da Lei Paulo Gustavo 2023, Fundação Catarinense de Cultura e Governo do Estado de Santa Catarina. Mais informações sobre o projeto podem ser acompanhadas nas redes pelo @cineclube_bicuira

Últimas notícias

Comitiva de Imbituba está na maior feria de turismo da América Latina

Imbituba está representada por um grupo dirigido pela Secretaria...

Mutirão da campanha Castração é a Solução realiza 267 procedimentos no final de semana em Criciúma

Iniciativa tem como objetivo reduzir a quantidade de animais...

PM resgata cães e gatos em situação de maus-tratos em Treviso

Na manhã de segunda-feira, 15, a Polícia Militar de...

Juventus recebe R$ 1,5 milhão de emenda parlamentar para investir na base

O Juventus ganhou mais uma ajuda para o fortalecimento...

CBF afasta três árbitros após a 1ª rodada do Brasileirão

As polêmicas logo na primeira rodada do Campeonato Brasileiro...

Notícias Relacionadas