Milho verde, quentão e cachorro-quente são destaque em Quermesse Junina do Santuário

Quermesse Junina do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, será dias 29 e 30 de junho e dias 6 e 7 de julho

Festas juninas não estão completas se não tiverem as comidas típicas dessa época do ano. Ou melhor, os quitutes que se degustam exatamente nesses festejos comunitários. Entre eles, milho verde, quentão e cachorro-quente. As três iguarias são presença constante na tradicional Quermesse Junina do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, neste ano em dois finais de semana, dias 29 e 30 de junho e dias 6 e 7 de julho. A Quermesse do Santuário tem ainda parque de diversões, barraca do peixinho e tômbola, entre outras novidades que ainda devem ser anunciadas.

Faz quase 40 anos que Roseli Carvalho Santos de Moraes e seu marido Paulo participam do Santuário. Há pouco mais de 20 eles são responsáveis pelo preparo do quentão e do milho verde. “Falou que é Festa Junina, é o que as pessoas pedem: milho e quentão”, afirma. De acordo com ela, o quentão é feito de vinho e leva ingredientes como gengibre, abacaxi, canela em pó, canela em pau, cravo e açúcar queimado. Já o milho verde é cozido depois de descascado. “Só descascar, colocar no latão e acender o fogo”, conta.

Entre os ingredientes, nada de especial. O segredo mesmo é o amor que os voluntários adicionam. O mesmo acontece com o cachorro-quente preparado por Renata Volpe, coordenadora da Pastoral Familiar. Junto com o Movimento Familiar Cristão, eles são responsáveis também pelo pastel, onde trabalha o marido de Renata, Luiz. Faz 12 anos que o casal ajuda nos festejos juninos do Santuário. “Geralmente meu marido fica no pastel e eu no cachorro-quente”, diz. O sanduíche é preparado com salsicha, maionese, ketchup e batata palha, além de um vinagrete especial. “A gente deixa só o pão com salsicha, quem não quiser algum ingrediente, dá para fazer também.”

Santuário

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, nasceu como capelinha em maio de 1940. Em 1º de março de 1952 se transformou em paróquia e em 1997 foi elevado a Santuário, convertendo-se num centro de evangelização, peregrinação e referência no turismo religioso, recebendo devotos e fieis do Paraná e de outros estados, afinal, as promessas podem ser cumpridas no Santuário de Londrina. A Festa da Padroeira, hoje, recebe mais de 40 mil pessoas somente no dia da padroeira do Brasil.

 

Fonte da informação: Fábio Luporini

fabioluporini@hotmail.com

Últimas notícias

Campanha busca fortalecer setor de exportação

A campanha tem dois eixo A ApexBrasil lançou uma campanha...

Inspeção por câmera com IA auxilia exportação

“Os dispositivos da Hikrobot fazem uma inspeção minuciosa" Os avanços...

Farol de Santa Marta terá tour guiado com acesso ao topo de 17 a 23 de junho

Dos dias 17 a 23 de junho, das 9h...

Prazo para alistamento acaba em 15 dias

empo de permanência na Marinha, Exército ou Aeronáutica é...

Drogas são apreendidas em barreira policial no Farol de Santa Marta

A ação foi realizada durante barreira policial montada na...

Notícias Relacionadas