Com 14 grupos do Brasil e Argentina, iniciou mais uma edição do Festival Revirado

A 5ª edição do Festival Nacional de Teatro Revirado iniciou na segunda-feira, dia 27 de maio, no Teatro Elias Angeloni em Criciúma

Para a estreia serão quatro espetáculos em três cidades: Criciúma, Cocal do Sul e Içara. A peça “Amor Negro Amor”, do Coletivo Ação Zumbi, de Florianópolis abre oficialmente o Festival, às 19h30, no Teatro Elias Angeloni, com classificação de 12 anos. O espetáculo musical aborda como principal questão a solidão da mulher negra. Nele, o público é convidado a atravessar localidades e épocas distintas, conhecendo realidades de mulheres e homens negros que vivenciam diferentes formas de amor e desamor. Os ingressos estão disponíveis para reserva gratuita na plataforma https://minhaentrada.com.br ou 30 minutos antes no teatro. A programação da noite  será o grande diferencial das outras edições, pois deixa de ser itinerante. Todas as noites o teatro abre as portas para apresentações teatrais com linguagens e temáticas bem diversificadas. É importante observar a classificação indicativa. Na noite de segunda-feira,  a Noca Moda e Cultura de empreendedoras negras de Criciúma estarão expondo as suas roupas e demais acessórios no teatro.

Ainda no dia 27, segunda-feira, o espetáculo “Rio Bernunça” da Cia Cobaia Cênica, de Rio do Sul, será apresentado às 9h e 14h, no Salão Paroquial da Igreja Matriz de Cocal do Sul com classificação livre.  Em cena, a importância do cuidado com os rios e com a natureza. Na beira de um rio encontram-se encontram um pescador, uma lavadeira e um balseiro. Ao se depararem com a poluição do rio, os três relembram histórias contadas por seus antepassados. A narrativa de cada um dos personagens é diferente, mas todos chegam à lenda do Rio Bernunça.  E no mesmo dia, a Escola Especial Sonho Dourado, Apae de Içara, recebe o espetáculo Laborioso Contato: “Um Palhaço Anuncia O Fim do Mundo”, da Trupe Motim de Teatro, de Quixeré do Estado do Ceará , às 9h30 e 13h30. A peça fala de um  extraterrestre pousando na terra para julgar e por fim na humanidade, a partir de sua avaliação sobre nossas ações. Um Bufão será o representante da terra. É o fim do mundo e esse palhaço enfrentará os quatro cavaleiros do apocalipse. Será que ele conseguirá vencer os cavaleiros, passar pelas provas da alienígena e salvar o mundo? Para promover a acessibilidade, um tradutor de Libras integra os espetáculos.

Para Yonara Marques Joaquim, uma das idealizadoras do Grupo de Teatro Revirado e integrante da organização, a expectativa do grupo é receber um grande público neste dia de abertura:  “Sabemos que a população de Criciúma respira muita cultura e só precisa de oportunidade para prestigiar um bem cultural que é o teatro. Além da apresentação da noite, com um tema sobre a africanidade, a peça deverá provocar, chamar mais pessoas para as demais noites. Nós buscamos democratizar o teatro com espaço para o público de todos os grupos sociais, sem preconceitos de cor, gênero e religião. O Festival é sempre pensado para as pessoas, não para o nosso ego e sim, organizado para o coletivo”, ressalta Yonara.

O Festival é promovido pelo Grupo de Teatro Revirado e, nesta edição, terá a participação de 14 grupos de teatro das regiões sul, sudeste e nordeste do Brasil e também da Argentina com um total de 27 apresentações gratuitas para diversos públicos. A mostra acontece em quatro cidades: Criciúma, Orleans, Içara, Cocal do Sul e Forquilhinha. (Programação completa abaixo).

As apresentações serão realizadas em parques, praças, centros culturais e teatros das cidades. A extensa programação é um dos eventos artísticos mais importantes do calendário cultural do sul de Santa Catarina. Promovido a cada dois anos, a primeira edição foi realizada em 2017 em comemoração aos 20 anos de trajetória do Grupo de Teatro Revirado.

Foram 429 peças inscritas do Brasil e Argentina. Para este ano, entre artistas e produção local, o Festival conta com aproximadamente 150 pessoas envolvidas diretamente, movimentando e aquecendo a economia local. Nas quatro primeiras edições passaram pela região sul do estado 219 artistas de 55 grupos, totalizando 141 apresentações gratuitas para um público aproximado de 35 mil pessoas, além de atividades formativas para os mais diferentes públicos. O V Festival Nacional de Teatro Revirado é realizado em parceria com o Ministério da Cultura, com patrocínio da Eliane, Diamante Energia, Farbem e  Giassi Supermercados  por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet. Conta com o apoio da Brametal e da Prefeitura Municipal de Cocal do Sul e da Prefeitura Municipal de Orleans e da LeyBack.

Fonte: Sul Notícias

Últimas notícias

Campanha busca fortalecer setor de exportação

A campanha tem dois eixo A ApexBrasil lançou uma campanha...

Inspeção por câmera com IA auxilia exportação

“Os dispositivos da Hikrobot fazem uma inspeção minuciosa" Os avanços...

Farol de Santa Marta terá tour guiado com acesso ao topo de 17 a 23 de junho

Dos dias 17 a 23 de junho, das 9h...

Prazo para alistamento acaba em 15 dias

empo de permanência na Marinha, Exército ou Aeronáutica é...

Drogas são apreendidas em barreira policial no Farol de Santa Marta

A ação foi realizada durante barreira policial montada na...

Notícias Relacionadas