Spray nasal, um novo remédio contra a apneia do sono

Este spray nasal, um novo remédio contra a apneia do sono, promete revolucionar o tratamento contra a doença, que hoje é caro e pouco confortável

Ele foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade Flinders, na Austrália. A pesquisa investigou como o medicamento, que aumenta a contração dos músculos da garganta e das vias respiratórias, impacta nos pacientes com a doença e o resultado animou os cientistas.

Apesar do experimento ter sido realizado apenas com dez voluntários, em 70% dos casos, o remédio se mostrou eficiente, reduzindo a gravidade da doença de 25% a 45%.

Tratamento atual

Hoje o tratamento pode ser realizado de duas formas.

Uma delas é um aparelho equipado com uma máscara que deve ser utilizado no paciente enquanto ele dorme. Pouco confortável, esse método acaba sendo usado pouco.

O segundo é a cirurgia, mas é invasivo para o doente.

Já com o spray promete ser uma solução revolucionária.

Como funciona o experimento

O experimento foi conduzido com um grupo de 10 pessoas, sendo cinco homens e cinco mulheres, todos diagnosticados com apneia do sono.

Divididos em três grupos: um deles recebendo o spray nasal placebo, o outro grupo recebendo um spray do remédio, e o último grupo recebendo o mesmo medicamento, mas teve a respiração restrita apenas pela via nasal, com a boca tampada.

Com uma diferença de uma semana entre eles, cada paciente completou um ciclo de monitoramento de três estudos de sono noturno.

Sem efeitos colaterais graves

Os resultados impressionaram e o spray não teve nenhum efeito grave nos pacientes.

O spray, que tem o nome de BAY2586116, também se mostrou efetivo na hora de reduzir os episódios de colapso das vias aéreas superiores durante o sono dos pacientes.

“O que descobrimos é que a aplicação por spray nasal do bloqueador dos canais de potássio que testamos é segura e bem tolerada”, disse o autor principal do artigo, e pesquisador no health and Medical Research Institute Sleep Health, Amal Osman.

Novas investigações

Apesar das descobertas incríveis, o spray terá mais estudos.

“Neste momento, não existem medicamentos aprovados para o tratamento da AOS, mas através destas descobertas e de pesquisas futuras estamos cada vez mais perto de desenvolver medicamentos novos e eficazes que sejam seguros e fáceis de usar”, explicou o co-autor do artigo, professor Danny Eckart.

Para o pesquisador, a descoberta pode abrir uma nova frente na luta contra a doença.

“Esses insights fornecem um caminho potencial para o desenvolvimento de novas soluções terapêuticas para aquelas pessoas com AOS que são incapazes de tolerar máquinas de CPAP e/ou cirurgia de vias aéreas superiores, e aquelas que desejam alternativas às terapias existentes”, concluiu.

Com informações de RACGP.

Espalhe notícia boa!

Últimas notícias

Síndrome da fadiga crônica atinge mais mulheres e quem teve Covid ou dengue

No Brasil, o Ministério da Saúde não tem dados...

Equipe de Tubarão brilha no Brasileiro de Karatê

Neste final de semana, a cidade de Joinville foi...

Jaraguá Futsal amassa o Corinthians e sai na frente na 1ª fase da Copa do Brasil

Na teoria, equilíbrio. Na prática, domínio total aurinegro. Em...

O Tigre realizou um treino técnico e tático na tarde desta segunda-feira

O Criciúma terá pouco tempo de preparação até entrar...

Suicídio: o preocupante aumento da taxa entre crianças e jovens e a importância de falar sobre o tema

No período de 2011 a 2022, observou-se um crescimento...

Notícias Relacionadas