Robinho está preso no “presídio dos famosos” e isolado em cela, veja a rotina

Preso desde a noite de quinta-feira (21) pelo crime de estupro coletivo, Robinho está na Penitenciária 2 de Tremembé, conhecido como o “presídio dos famosos”, que fica no interior de São Paulo

O local abriga detentos de casos de grande repercussão nacional para garantir a segurança e a privacidade, como foi com Alexandre Nardoni, Cristian Cravinhos e Lindemberg Alves.

A unidade tem atualmente 434 detentos, divididos entre regime semiaberto e fechado. O ex-jogador não terá tratamento especial e passará por um período de adaptação nos primeiros dias.

Robinho está em uma cela isolada de cerca de oito metros quadrados, com uma cama, pia e bacia turca, e um tipo de vaso sanitário embutido no chão. Ele não tem contato com outras pessoas e não poderá sair nem para o banho de sol coletivo.

Antes, passou por procedimentos padrão e precisou trocar a roupa que usava pelo uniforme de presidiário, além do corte de cabelo com a máquina dois na lateral e quatro na parte de cima.

O ex-atacante será observado entre 10 e 30 dias. O tempo exato de isolamento depende de diversas avaliações, que são feitas por uma equipe formada por médicos, psicólogos e assistentes sociais.

Após esse período, Robinho poderá se juntar aos demais presos. No local, por exemplo, existe um campo de futebol, além de outras funcionalidades, como locais para os detidos trabalharem, salas de aula, biblioteca ou igreja.

Com relação às visitas, Robinho só poderá recebê-las após 30 dias de sua entrada em Tremembé. Elas acontecem apenas aos fins de semana, em um espaço recreativo reservado.

O caso

O caso aconteceu na Sio Café, uma conhecida boate de Milão, na madrugada do dia 22 de janeiro de 2013. Uma mulher albanesa disse que foi embriagada e abusada sexualmente pelo atacante, o amigo Ricardo Falco e outros quatro homens enquanto estava inconsciente.

Em depoimento, em abril de 2014, Robinho negou a acusação. Ele admitiu que manteve relação sexual com a vítima, mas disse que foi uma relação consensual de sexo oral e sem outros envolvidos.

A primeira condenação do jogador foi em 2017, época em que jogava no Atlético-MG. Depois, ele passou pelos turcos Sivasspor e Istambul Basaksehir. Em outubro de 2020, Robinho chegou a ser anunciado pelo Santos, mas após a grande repercussão pelo caso de estupro, o clube rompeu contrato.

Na última quarta (20), a Corte Especial do Superior Tribunal de Justiça (STJ) homologou a sentença de nove anos de prisão por estupro coletivo, a qual ele foi condenado na Itália, para ser cumprida no Brasil. A votação terminou 9 a 2.

Por: Lucas Pavin/OCP NEWS

Últimas notícias

Síndrome da fadiga crônica atinge mais mulheres e quem teve Covid ou dengue

No Brasil, o Ministério da Saúde não tem dados...

Equipe de Tubarão brilha no Brasileiro de Karatê

Neste final de semana, a cidade de Joinville foi...

Jaraguá Futsal amassa o Corinthians e sai na frente na 1ª fase da Copa do Brasil

Na teoria, equilíbrio. Na prática, domínio total aurinegro. Em...

O Tigre realizou um treino técnico e tático na tarde desta segunda-feira

O Criciúma terá pouco tempo de preparação até entrar...

Suicídio: o preocupante aumento da taxa entre crianças e jovens e a importância de falar sobre o tema

No período de 2011 a 2022, observou-se um crescimento...

Notícias Relacionadas