Reunião de pré-plantio de alho em Curitibanos e Frei Rogério

O município de Frei Rogério produziu 1.625 toneladas de alho na safra 2023/24 e Curitibanos produziu 1.470 toneladas da hortaliça no mesmo período

Os volumes fazem dos dois municípios o segundo e terceiro maiores produtores de alho do Estado, atrás de Fraiburgo, que produziu 2.156 toneladas. Os dados são do Observatório Agro Catarinense.

Para fortalecer essa cadeia produtiva, a Epagri reuniu 28 pessoas, entre técnicos e produtores de Curitibanos e Frei Rogério, para uma reunião de pré-plantio de alho, safra 2024/25. O evento aconteceu na comunidade do Xaxim, interior de Curitibanos, e foi realizado com apoio do Grupo Alhos Alvorada Sul e Cresol.

Juliana Golin Krammes, extensionista da Epagri em Curitibanos, explica que o objetivo da reunião foi apresentar os resultados de pesquisa realizados pela Estação Experimental da Epagri em Caçador em áreas específicas da cultura da hortaliça.

O fitopatologista Guilherme Mallmann apresentou os resultados da pesquisa sobre manejo das principais doenças do alho, com foco no sistema de alerta da ferrugem do alho. Já o entomologista Juracy Caldeira Lins Júnior apresentou as principais pragas da cultura, abordando principalmente o manejo da mosca da raiz. Juliana explica que o ataque desta praga tem sido um grave problema na região.

Juliana explica que as orientações passadas pela Epagri visam estratégias de manejo que tragam o maior retorno econômico da cultura aos agricultores, “de forma que essa importante cultura se mantenha na região e fortalecendo a agricultura familiar”, argumenta.

Queda na produção 

Santa Catarina produziu cerca de 7,37 mil toneladas de alho na safra 2023/24, redução de aproximadamente 38,6% em relação às estimativas iniciais, que eram de uma colheita de quase 12 mil toneladas. O excesso de chuva foi um dos motivos que comprometeu a produtividade das lavouras.

Desde a safra 2018/2019, a área plantada com alho tem diminuído progressivamente em Santa Catarina. Os 994 hectares plantados na safra 2023/2024 representam aproximadamente 41,32% da área registrada em 2018/2019.

Jurandi Gugel, analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural da Epagri/Cepa, esclarece que a baixa rentabilidade da cultura nas últimas safras tem desestimulado o plantio. Esse foi um dos motivos da redução na produção total, já que a área plantada teve uma diminuição maior do que o projetado inicialmente, o que foi agravado pelos problemas climáticos.

Cenoura

Os pesquisadores também falaram sobre doenças e pragas na cultura da cenoura, uma atividade que vem crescendo muito na região. “Outras ações estão previstas para atender as demandas dos escritórios da Epagri sobre a cultura da cenoura, como visitas técnicas e palestras com pesquisadores da Embrapa na região no mês de junho”, adianta Juliana.

Fonte: Epagri

Últimas notícias

Campanha busca fortalecer setor de exportação

A campanha tem dois eixo A ApexBrasil lançou uma campanha...

Inspeção por câmera com IA auxilia exportação

“Os dispositivos da Hikrobot fazem uma inspeção minuciosa" Os avanços...

Farol de Santa Marta terá tour guiado com acesso ao topo de 17 a 23 de junho

Dos dias 17 a 23 de junho, das 9h...

Prazo para alistamento acaba em 15 dias

empo de permanência na Marinha, Exército ou Aeronáutica é...

Drogas são apreendidas em barreira policial no Farol de Santa Marta

A ação foi realizada durante barreira policial montada na...

Notícias Relacionadas