MG: exportações do agro alcançam US$ 6,6 Bilhões

Minas sustentou a marca de mais de US$ 1 bilhão exportado mensalmente

As exportações do agronegócio mineiro atingiram US$ 6,6 bilhões e 7,1 milhões de toneladas entre janeiro e maio deste ano, um aumento de 13% tanto na receita quanto no volume em comparação ao mesmo período de 2023. Esses produtos agropecuários representaram 38,3% do valor total das vendas externas do estado, conforme divulgou o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. As informações foram divulgadas pelas Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais.

Segundo o Secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Thales Fernandes, o cenário positivo aponta para um novo recorde. “Pela primeira vez, Minas Gerais sustentou a marca de mais de US$ 1 bilhão exportado mensalmente. Se as vendas se mantiverem aquecidas, a estimativa é de que as exportações do agronegócio alcancem o valor recorde US$ 16 bilhões ao final deste ano”, afirmou.

A pauta exportadora incluiu um mix de 505 diferentes produtos agropecuários enviados para 157 países, destacando a abrangência global das operações. A China permanece como o principal destino, com US$ 2 bilhões em compras, seguida pelos Estados Unidos (US$ 705 milhões), Alemanha (US$ 474 milhões), Bélgica (US$ 305 milhões) e Itália (US$ 296 milhões).

O café liderou as exportações, representando 44% da receita total do setor. O complexo soja contribuiu com 26%, o setor sucroalcooleiro com 10%, as carnes com 9% e os produtos florestais com 7%. O café, principal item exportado, gerou uma receita de US$ 2,9 bilhões, com 13 milhões de sacas exportadas para 83 países. Todos os principais mercados importadores registraram aumentos superiores a 30%, com destaque para a China, que aumentou suas aquisições em 142%, totalizando 2,5 milhões de sacas.

O segmento do complexo soja, que inclui grão, óleo e farelo, totalizou US$ 1,7 bilhão e 3,9 milhões de toneladas. No entanto, houve uma diminuição de 14% na receita e de 7% no volume, devido à menor oferta provocada pela safra reduzida. A China seguiu como o principal destino da soja mineira, representando 85% das exportações.

As exportações de açúcar de cana, álcool e demais açúcares alcançaram US$ 689 milhões com a comercialização de 1,4 milhão de toneladas. O açúcar registrou aumento de 55% no valor, 32% no volume e 17% no preço médio, resultando no melhor desempenho do setor no período.

As carnes bovina, suína e de frango registraram crescimento de 15% no volume embarcado, totalizando 186 mil toneladas, com receita de US$ 581 milhões e aumento de 14%. Os principais mercados para a carne bovina mineira são China, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos e Hong Kong. No entanto, a carne de frango teve uma queda de 13% no valor e 7% no volume, alcançando US$ 147 milhões e 79 mil toneladas, respectivamente. A carne suína manteve um desempenho positivo com um acréscimo de 1% no valor e 16% no volume, totalizando US$ 16,5 milhões e 9 mil toneladas.

As exportações de celulose, madeira, papel e borracha somaram US$ 478 milhões e 738 mil toneladas. Pela primeira vez neste ano, a celulose, principal item de comercialização do segmento, apresentou um arrefecimento nas vendas, totalizando US$ 465 milhões e 713 mil toneladas.

AGROLINK – Seane Lennon

Últimas notícias

Bebê de seis meses morre ao se engasgar com leite

A guarnição do ASU-427 foi acionada para atendimento de...

Homem some durante pescaria em praia da região

Bota usada por vítima e acessórios de pesca foram...

Tubarão Futsal perde por 2 a 1 na Liga Nacional

O time se manteve com 15 pontos, faltando sete...

Desafio Rota da Baleia recebe inscrições

Quinta edição de corrida por trilhas passará por Garopaba,...

Faleceu aos 85 anos a Sra. Lelina Grassi Pereira

Faleceu ontem dia (22) a meia noite aos 85...

Notícias Relacionadas