Governo faz leve alteração nas cotas da pesca da tainha a um mês da safra

ara 2024, a cota de captura para a pesca cerco/traineira (industrial) é de 480 toneladas e de 586 para o emalhe anilhado é de 586 toneladas

Na visão do governo estadual, o montante ainda ficou abaixo das expectativas dos pescadores defendidas em inúmeras reuniões com o MPA.

A um mês do início da safra da tainha (Mugil liza), a expectativa dos pescadores do litoral teve uma melhora com o leve incremento nas cotas definidas em portaria conjunta dos Ministérios do Meio Ambiente e da Pesca e Aquicultura (MMA/MPA). A normativa saiu na segunda-feira, 1º.

No ano passado, conforme dados da Secretaria estadual da Aquicultura e Pesca, as limitações impostas em 2023 causaram prejuízo estimados em R$ 10 milhões à economia pesqueira.

Para 2024, a cota de captura para a pesca cerco/traineira (industrial) é de 480 toneladas e de 586 para o emalhe anilhado é de 586 toneladas. Na visão do governo estadual, o montante ainda ficou abaixo das expectativas dos pescadores defendidas em inúmeras reuniões com o MPA.

Segundo Thiago Frigo, secretário estadual de Pesca, se ocorrer a captura acima da média histórica no Rio Grande do Sul, os pescadores catarinenses podem ser novamente impactados. A pasta segue com questionamentos das métricas utilizadas pelo governo federal para impor restrições a frota pesqueira catarinense.

Fonte: Agora Laguna

Últimas notícias

Comarca de Orleans abre cadastro de entidades para destinação de penas pecuniárias

Em 2023, seis entidades receberam mais de R$ 83...

Brasil: menino de 13 anos que morreu após agressões na escola disse que tinha medo de morrer

Carlos Teixeira, de 13 anos, morreu na última terça-feira...

Homem é preso e 3 toneladas de carne são apreendidas em abatedouro clandestino em Braço do Norte

Operação da Polícia Civil e Cidasc ocorreu na tarde...

Sebo é alvo de roubo no Centro de Tubarão

O assaltante conseguiu levar consigo duas CPUs antes de...

Notícias Relacionadas