Dia mundial de conscientização sobre o Transtorno Bipolar

O dia 30 de Março é uma data importante, pois é o Dia Mundial do Transtorno Bipolar. Uma excelente oportunidade de aumentar o conhecimento e a conscientização sobre o tema

Esse transtorno se caracteriza por se tratar de um tipo de comorbidade psíquica que alimenta mitos e verdades e dificulta as relações humanas, uma vez que também é um desequilíbrio social e pessoal.

As sinalizações do transtorno passam por vários aspectos, mas principalmente pelas mudanças bruscas e repentinas do humor, alterando e afetando a energia e até os relacionamentos interpessoais, além de dificultar a interação social.

Em questões de segundos, se vai de uma extrema alegria e felicidade, para um exagerado mau humor e até agressividade. O indivíduo acometido pelo transtorno tende a vibrar de forma muito rápida da depressão para euforia e vice-versa, demonstrando também que a frequência e duração dos episódios são variáveis e relativos.

Apesar da fragilidade na identificação do diagnóstico, pois existe uma associação muito forte com a depressão e com o perfil do maníaco também, o distúrbio pelos sinais intensos, também pode confundir na sua classificação, com doenças como a esquizofrenia, depressão severa, transtornos de ansiedade exagerada e até síndrome do pânico.

Na verdade, é importante destacar que não existe uma causa aparente determinada. Mas como estudos levam a crer em alterações genéticas no cérebro, entende-se que seja esse o ponto de partida para o desenvolvimento da doença.

Porém, se não for controlada a crise pode aumentar sua intensidade, aumentar sua frequência, diminuindo os espaços de atuação entre uma e outra, além de levarem o indivíduo a atentar contra sua vida ou até mesmo, de forma incontrolável, atacar as pessoas que estão mais próximas a ele. Também evidenciamos episódios de alucinações e delírios intensos em que a pessoa entra em um processo de transe momentâneo.

Portanto, o Transtorno Bipolar pode afetar qualquer pessoa. A detecção da doença é feita através de testes psicológicos e clínicos que podem aferir a manifestação do transtorno bipolar. Tudo associado a uma investigação profunda do histórico comportamental e também familiar deste paciente. Infelizmente, por ser muito subjetivo este diagnóstico não é fácil ser concluído.

Pois, os sintomas também se confundem com outras comorbidades. Sabemos que as crises vão variar conforme os tipos de transtornos. Podem ser mais severas ou mais brandas, mais duradouras ou mais breves.

Agressividade, passividade exagerada, reclusão, tristeza profunda, estado deprimido, fobia e outros processos demonstram que um paciente está em crise. A crise nada mais é do que destoar do que é o comportamento normal do indivíduo.

Afinal, todo mundo tem seus dias bons e ruins. Mas, para as pessoas que sofrem de transtorno bipolar, essas variações de humor são um assunto muito mais sério. São muito intensas e afetam o equilíbrio emocional de quem sofre, alternando períodos de euforia e depressão.

O mais importante é estar atento aos sintomas e alterações de comportamento. Não demorar para buscar ajuda profissional e acolher este indivíduo de forma a não permitir que o transtorno se agrave e se associe a outros transtornos.

 

Dra. Andréa Ladislau

Psicanalista

Últimas notícias

Jaraguá Futsal amassa o Corinthians e sai na frente na 1ª fase da Copa do Brasil

Na teoria, equilíbrio. Na prática, domínio total aurinegro. Em...

O Tigre realizou um treino técnico e tático na tarde desta segunda-feira

O Criciúma terá pouco tempo de preparação até entrar...

Suicídio: o preocupante aumento da taxa entre crianças e jovens e a importância de falar sobre o tema

No período de 2011 a 2022, observou-se um crescimento...

Dia dos Povos Indígenas: 6 filmes infantis sobre a importância da data

Objetivo é combater o preconceito e exigir que os...

Direto de Forquilhinha: Ponte e pavimentação são inauguradas

Duas obras foram inauguradas no final da última semana...

Notícias Relacionadas