Clima favorável impulsiona lavouras de soja no RS

Melhoria significativa nas condições vegetativas

As recentes precipitações ocorridas nos dias 16 e 17 de janeiro tiveram um impacto positivo na restauração dos níveis ideais de umidade no solo para as lavouras de soja no estado do Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar em 25 de janeiro, as elevadas temperaturas e a exposição solar aceleraram o crescimento vegetal, resultando em plantas mais altas e vigorosas, além de uma expressiva melhoria nas condições das lavouras em todo o estado.

A maioria das lavouras concluiu ou está em fase de fechamento das entrelinhas, demonstrando uma interação sinérgica entre a cultura e as condições climáticas recentes. As plantas exibem folhas novas bem desenvolvidas, com entrenós mais longos, e a ocorrência de brotações laterais. Nas áreas de cultivares precoces, o período de formação das vagens já se iniciou, com previsão de fixação satisfatória devido às condições climáticas favoráveis.

Do ponto de vista fitossanitário, as lavouras mais avançadas já receberam pelo menos duas aplicações de fungicidas. Devido às chuvas regulares, o monitoramento constante de doenças tem levado a intervalos menores entre as pulverizações. Na região Oeste, há relatos da presença de percevejo, mas os produtores são aconselhados a utilizar inseticidas apenas a partir da fase de formação das vagens para preservar insetos polinizadores.

Na região de Bagé, apesar de alguns registros de granizo e erosão em algumas áreas, as chuvas foram benéficas para as lavouras, restabelecendo níveis satisfatórios de umidade. Houve melhoria na coloração das plantas, anteriormente afetadas pela escassez de água. Em São Gabriel, algumas lavouras sofreram danos devido à chuva intensa, especialmente em áreas declivosas. Em Pelotas, a maioria das lavouras está em desenvolvimento vegetativo, demonstrando um estado sanitário excelente.

Na região de Santa Maria, a preocupação se concentra nas aplicações preventivas de fungicidas devido à identificação de esporos de ferrugem-asiática. Na região de Soledade, a incidência de pragas permanece baixa nesta safra.

Quanto à comercialização, o valor médio da soja, segundo o levantamento semanal da Emater/RS-Ascar, reduziu 2,96% em relação à semana anterior, alcançando R$ 117,46 por saca de 60 quilos.

AGROLINK –Seane Lennon

Últimas notícias

Galeria de Arte da Prefeitura de Içara recebe a exposição ‘Meu Olhar’, de Geraldo Góes

São 51 quadros com fotografias registradas pelo empresário, em...

Prefeitura de Criciúma repassa mais de R$ 1,4 milhão para entidades

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou nesta quinta-feira...

Hercílio Luz encara o Barra neste sábado

Com a vitória do último domingo sobre o Concórdia,...

Consultório Larissa Vilain Odontologia agora faz parte do Clube Carvoeiro

O consultório Larissa Vilain Odontologia agora faz parte do...

Serra do Rio do Rastro terá trânsito bloqueado neste fim de semana

Neste domingo (3) a Serra do Rio do Rastro...

Notícias Relacionadas