Arroz é favorecido pelo no clima no Rio Grande do Sul

Quanto à comercialização, estado indicou uma redução

No último período, a cultura do arroz no Rio Grande do Sul foi beneficiada por uma excelente incidência de radiação solar, conforme apontado pelo Informativo Conjuntural da Emater/RS-Ascar divulgado nesta quinta-feira (01/02). O clima propício, especialmente nas áreas em fase de emborrachamento, emissão de panículas e floração, combinado com a baixa umidade relativa, proporcionou condições ideais para o desenvolvimento saudável das lavouras.

Apesar das condições favoráveis, foi observada uma intensa atividade de aeronaves agrícolas, dedicadas à aplicação de fertilizantes nitrogenados e, principalmente, à pulverização de fungicidas para proteção contra doenças foliares e de panícula. Os tratos culturais, incluindo o controle de plantas invasoras em pós-emergência e as aplicações de adubos nitrogenados em cobertura, estão em fase de conclusão, com o monitoramento contínuo de pragas e doenças.

Na região de Bagé, temperaturas abaixo de 14 °C, especialmente na região fronteiriça com o Uruguai, podem ter causado danos às lavouras em pré-floração e floração. Em Dom Pedrito, 55% da área cultivada está em fase reprodutiva, com um potencial geral satisfatório, apesar de uma pequena perda estimada de 3% devido ao atraso no plantio e à falta de luminosidade nos meses anteriores. São Gabriel apresenta todos os talhões com irrigação estabelecida, sendo 30% em fase de floração.

Na região de Pelotas, as condições climáticas foram altamente favoráveis, com dias de ampla exposição solar e temperaturas elevadas. A cultura apresenta aspecto saudável, destacando-se os estágios de desenvolvimento vegetativo, florescimento e algumas lavouras na fase de enchimento de grãos. As expectativas de produtividade estão alinhadas aos padrões normais, e as áreas cultivadas estão sob sistema de irrigação.

Em Santa Maria, os manejos culturais, incluindo a manutenção da lâmina d’água e práticas fitossanitárias, têm mostrado respostas positivas devido às condições climáticas favoráveis, contribuindo para o desenvolvimento adequado da cultura, exceto para áreas replantadas ou com atraso no plantio devido a enchentes e chuvas intensas em novembro de 2023.

Na região de Soledade, os fatores climáticos foram mais propícios, com mais exposição solar e temperaturas entre 22 °C e 25 °C, acelerando o crescimento e desenvolvimento das lavouras. As fases das lavouras são: 70% em desenvolvimento vegetativo, 25% em florescimento e 5% em enchimento de grãos.

Quanto à comercialização, o levantamento semanal de preços realizado pela Emater/RS-Ascar no estado indicou uma redução de 1,50%, passando de R$ 124,91 para R$ 123,04 por saca de 50 quilos.

 

AGROLINK –Seane Lennon

Últimas notícias

Galeria de Arte da Prefeitura de Içara recebe a exposição ‘Meu Olhar’, de Geraldo Góes

São 51 quadros com fotografias registradas pelo empresário, em...

Prefeitura de Criciúma repassa mais de R$ 1,4 milhão para entidades

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, assinou nesta quinta-feira...

Hercílio Luz encara o Barra neste sábado

Com a vitória do último domingo sobre o Concórdia,...

Consultório Larissa Vilain Odontologia agora faz parte do Clube Carvoeiro

O consultório Larissa Vilain Odontologia agora faz parte do...

Serra do Rio do Rastro terá trânsito bloqueado neste fim de semana

Neste domingo (3) a Serra do Rio do Rastro...

Notícias Relacionadas